quinta-feira, 30 de abril de 2015

Pr. Samuel Câmara descarta possível candidatura a presidência da CGADB


"Eu mesmo não construirei nada"


“Deus terá que trabalhar muito para desfazer todas estas engenharias que estão sendo feitas, não só de promoção pessoal de nomes, dois anos antes, como também de um arcabouço legal para privilegiar situações”.


Da Redação JM
Ricardo Costa


A 42ª Assembleia Geral Ordinária da CGADB em Fortaleza (CE), terminou um dia antes do prazo marcado. Encerrada no dia 23, o evento assembleiano reuniu cerca de 1600 membros, ao contrário dos cerca de três mil que estavam inscritos.  Presente desde o início da AGO, o JM Noticia acompanhou os bastidores dos trabalhos convencionais e teve a oportunidade de entrevistar alguns líderes ali presentes.

No encerramento da AGO conversamos com o pastor Samuel Câmara, líder da Assembleia de Deus em Belém, que participou do evento, via liminar, e nos falou sobre o que achou da AGO e também quais suas perspectivas quanto ao seu futuro na CGADB.


Uma análise do evento

“Acho que todo conglomerado de pastores ele tem um aspecto de reciclagem, tem o aspecto fraternal isso e isso é extraordinário”, disse o pastor Samuel referindo-se ao ambiente festivo dos primeiros dias da AGO. Entretanto, o líder da Igreja Mãe queixou-se de que no primeiro dia “a aprovação dos relatórios lamentavelmente não foi submetido à apreciação” e com isso, segundo ele, a “assembleia foi privada de se esclarecer para poder votar melhor”.

Mas são circunstâncias. A Assembleia de Deus é maior que tudo isso e sempre ultrapassará essas dificuldades”, lamentou o pastor.

Questionado se ainda acha ser possível construir o nome para poder disputar as eleições de 2017 com o pastor José Wellington Junior, o pastor Samuel acha que seria melhor para este momento um nome desconstruído e ele se sente, atualmente, “triturado em todo processo”, eu mesmo não vou construir nada não, porque eu já percebi que os interesses são outros". 


Pr. Samuel Câmara em evento da Convenção Geral em Fortaleza 

Samuel Câmara ainda citou a Bíblia para ilustrar que essa “trituração” de seu nome pode fazer crescer novos interessados a concorrerem nas próximas eleições: “A Bíblia diz que se a semente cair na terra e não morrer ficará só, mas se morrer dá muitos frutos”. O líder assembleiano, apesar de tudo, mostrou-se ainda esperançoso quanto à possibilidade de um dia ser o escolhido para assumir o comando da CGADB: “Deus é capaz de pegar alguém lá do fundo e se essa pessoa for eu, estarei pronto!” exclamou.


Crítica a “antecipação da corrida eleitoral”

Esclarecendo questionamentos sobre se seu nome poderia ser colocado em pauta ou não, pastor Samuel Câmara respondeu o seguinte: “Não sei se viverei. Eu diria como Tiago, há muitos que fazem planos, e dizem assim: eu farei isso, farei aquilo. Eu diria como Tiago: Se Deus quiser, não só viverei como estarei disponível nos planos de Deus.

Câmara aproveitou ainda para criticar o que ele chamou de “promoção pessoal de nomes”. A crítica refere-se ao fato de o nome do pastor José Wellington Junior, filho do atual presidente da CGADB, que comanda a entidade há quase três décadas, já ter sido aclamado em algumas convenções como pré-candidato à presidência da Convenção Geral. "Deus terá que trabalhar muito para desfazer todas estas engenharias que estão sendo feitas, não só de promoção pessoal de nomes, dois anos antes, como também de um arcabouço legal para privilegiar situações”, disparou o pastor Samuel.


CPAD - “Galinha dos ovos de ouro”

O pastor ainda falou sobre o que ele acha da opinião de alguns ministros que dizem que a CPAD tem sido usada em benefício próprio pela atual gestão. Para ele, a Casa Publicadora das Assembleias de Deus sempre foi usada, pois, segundo afirmou, “ela é do sistema”.

Câmara disse que “ela é tida como a galinha dos ovos de ouro, daqueles que dela se utilizam para isso”. Porém, para ele, defendeu-se, “ela nunca foi galinha de ovos de ouro” e disse que a CPAD tem muito para crescer, pois tem um débito muito grande com a nação brasileira: “Nós somos uma denominação dita de 15 a 20 milhões de pessoas e tivemos aí uma prestação de relatórios, onde a maior publicação dela é a revista da Escola Dominical e é de 1,8 milhão, ou seja, ela serve a apenas dez por cento da denominação” argumentou o pastor.


“Nas mãos de Deus”

O pastor Samuel Câmara findou a entrevista mostrando que entrega o futuro nas mãos de Deus e que está “pronto” caso o Senhor queira usá-lo para ser o novo líder da maior Convenção de igrejas do país.

Vamos orar a Deus para que tudo vá bem. Seja quem Deus quiser. Eu continuo, mesmo contra a vontade dos lideres, eu continuo como membro. Eu sei que as pessoas querem me ver pelas costas na Convenção Geral, mas Deus é Deus.

"A Assembleia de Deus em Belém, Igreja mãe, e a honra de pastorea-lá já deveriam ser suficientes para que todas as pessoas, em respeito a Deus e a história dela, respeitassem também o pastor que lhe serve, neste caso, eu. Mas eu acho que tem hora em que tudo isso é esquecido. Mas não se surpreenda não se Deus disser: ‘ei é você’. "E na hora que ele disser eu estou pronto.
” Samuel Câmara
Candidaturas
Em 2013, o pastor José Wellington foi reeleito presidente da Assembleia de Deus, com 9.003 votos, contra 7.407 votos de Samuel Câmara, de Belém do Pará. Na época,  pastor José Wellington, já acumulava 22 anos à frente da CGADB, que é considerada atualmente, a maior convenção evangélica do país, com cerca de 80 mil ministros filiados. Pastor Samuel Câmara já disputou o posto pela terceira vez
.

É gospel, mas é absurdo: 1000 reais pela caneta dourada da restituição

“Chegou o ano profético da restituição”, diz o vídeo (que você pode assistir no final do artigo) produzido por uma determinada igreja que ama atos proféticos.

Além de todo aquele papo sem embasamento bíblico de “ano profético”, de “receber de volta o que você perdeu”, de “restituição”, desta vez o pessoal se superou.

Desta vez os fieis são chamados a participar do “mover profético” e escolher como será a semeadura. Claro que essas “sementes” tem de ser depositadas na conta desta igreja senão o efeito profético não está garantido:

Dando 300 reais = Ganha o livro do Bispo Robson, chamado “restituição” (livrinho caro, hein?)

Dando 600 reais – Ganha a Bíblia Rosa, a Mensagem (Mais cara que a Bíblia do Thalles).

E agora o “melhor” de tudo:

É gospel, mas é absurdo: 1000 reais pela caneta dourada da restituição

Dando 1000 reais = Ganha a caneta dourada do ano profético da restituição, que deve ser usada só uma vez para assinar o contrato da sua vida (Vish, será que é uma Mont Blanc folheada a ouro? Não, é uma caneta daquelas de brinde superfaturada mesmo!).

Com tanta palhaçada gospel, foi para nossa série é gospel, mas é absurdo, e com louvor!

Fonte: Esboçandoideias.com.br

Veja aqui o vídeo completo

terça-feira, 28 de abril de 2015

Missionários brasileiros no Nepal relatam pavor com terremoto que matou mais de 3 mil pessoas


O terremoto devastador que atingiu o Nepal no último sábado, 25 de abril, deixou 3.700 mortos, segundo contagem atualizada hoje pelas autoridades locais. Um casal de missionários brasileiros que trabalha no país relatou que os tremores continuam acontecendo.
O terremoto de magnitude 7.8 na escala Richter está sendo considerado o pior dos últimos 80 anos. Uma equipe de reportagem da TV Globo, que está no Nepal para a gravação de uma matéria para o programa Planeta Extremo, flagrou o momento em que um eco do terremoto fez o prédio da Embaixada Brasileira tremer.
A missionária Kelly Pineiro Bevilacqua e seu marido, Marcelo Bevilacqua, são ligados à Organização Missionária Cristã, e atuam no projeto chamado “Meninas dos Olhos de Deus”. De acordo com informações do site Guia-me, a equipe que trabalha com o casal passa bem.
“Todo mundo do nosso ministério está bem, graças a Deus. Foi um susto muito grande. Todas as casas tremeram bastante. A maioria das nossas crianças estavam na igreja, na hora [do terremoto]. Foi muito difícil voltar para casa, porque as ruas racharam. Nós estamos dormindo dentro de carros. Estamos todos sob alerta, porque ainda sentimos tremores. Estamos todos bem, mas com muito medo, porque morreram muitas pessoas aqui”, relatou Kelly, através de mensagens enviadas pelo aplicativo WhatsApp à irmã, Renata Rubilar.
Kelly Bevilacqua, que recentemente deu à luz ao bebê Pedro, contou que a falta de energia elétrica na região atingida (que abrange a capital Kathmandu e a cidade de Pkhara) tem causado problemas de comunicação, e levado as pessoas a economizarem a bateria de seus celulares, evitando o uso constante.
O projeto “Meninas dos Olhos de Deus” resgata garotas nativas que são vendidas pelos pais como escravas sexuais. Assim que são “compradas” pela missão, essas garotas passam a ter abrigo e acesso à educação e atendimento médico básico. Posteriormente, são reintegradas às suas famílias ou adotadas por outras. Em alguns casos, as meninas optam por levar uma vida independente.
Homem desolado sobre escombros de edifício que desabou durante o terremoto
Homem desolado sobre escombros de edifício que desabou durante o terremoto.

Por Tiago Chagas / via gospelmais.com.br

sábado, 25 de abril de 2015

Deputado evangélico quer transformar termos “chulos”, como “bagaceira”, em patrimônio cultural imaterial

Deputado evangélico quer transformar termos “chulos”, como “bagaceira”, em patrimônio cultural imaterial
Um deputado evangélico conseguiu atrair os holofotes de toda a imprensa nacional depois de propor que expressões coloquiais sejam transformadas em patrimônio cultural imaterial do estado do Amazonas.
No projeto, o deputado estadual Wanderley Dallas (PMDB), da bancada evangélica da Assembleia Legislativa do Amazonas, sugere que algumas expressões regionais sejam imortalizadas como forma de valorizar o “regionalismo” e “preservar as raízes”.
Dentre as palavras escolhidas por Dallas para serem “tombadas”, estão termos como “cabaço”, “baitola”, “pinguelo” e “xibiu”, entre outros. O projeto, que lista os termos acompanhado de seu significado e de uma ilustração de sua aplicação prática, recebeu inúmeras críticas dos colegas parlamentares e deverá ser alterado antes de sua votação.
“É um grupo de deputados que se constrange com a palavra ‘cabaço’, mas usa de boca cheia em qualquer local”, reclamou Dallas, rebatendo os argumentos de que os termos são chulos.
A mudança do projeto prevê a retirada de diversas palavras da lista que tornarão os termos patrimônio cultural imaterial do estado. “Tiram 30 palavras de todo o projeto, desvirtuando do contexto”, voltou a se queixar o parlamentar evangélico, de acordo com informações do jornal Folha de S. Paulo.
Os termos escolhidos por Dallas foram retirados do livro “Amazonês”, do acadêmico Sérgio Freire, pesquisador da linguagem do Amazonas. Em sua página no Facebook, o autor do livro defendeu a iniciativa do deputado: “O português oral falado aqui é riquíssimo e lhe cortar partes numa censura linguística – porque é ‘feio’ – é de uma pobreza intelectual imensa”, lamentou. “Isso é falso moralismo. Se fosse usar amazonês, diria que são uns tremendos babacas”, acrescentou Freitas.
Conheça alguns termos do projeto de lei do deputado evangélico Wanderley Dallas:
Bagaceira: noitada
Baiacu: pessoa obesa
Baitola: homossexual
Cabaço: hímen. “Essa aí tem cara de que já perdeu o cabaço”
Cabaçuda: mulher virgem
Chirrado: bêbado
Cunhantã: garota. “Quem é essa cunhantã?”
Cunhã-Poranga: mulher bonita. Parte do imaginário do Boi-bumbá de Parintins
Guguento: pessoa feridenta, nojenta, cheia de marcas na pele. “Eu nunca namoraria com a Fulana. Ela é toda guguenta, cheia de espinha”
Pinguelo: órgão sexual feminino. “Menino nasce por onde entra: pelo pinguelo”
Pirocar: perder ou cortar o cabelo. “Rapaz, olha o cara aí… pirocou o cabelo todinho”
Xibiu: vagina.

Por Tiago Chagas / via gospelmais.com.br 

Cantor Renner desabafa sobre recaídas e diz que foi abandonado depois de se converter

Cantor Renner desabafa sobre recaídas e diz que foi abandonado depois de se converter; Assista
Um vídeo do cantor Renner, ex parceiro do sertanejo Rick, vem sendo bastante compartilhado nas redes sociais. Nele, o cantor desabafa sobre a falta de discipulado quando se converteu em 2010.
Em dezembro passado, Renner foi flagrado dirigindo alcoolizado logo após ter se envolvido em um acidente sem vítimas, foi preso e liberado após pagamento de fiança de R$ 10 mil. Após a soltura, ele foi enviado a uma clínica de reabilitação.
Agora, com a alta, Renner tem se dedicado à música gospel e levado seu testemunho pessoal a diversas igrejas. Na pregação do vídeo abaixo, ele diz que a recaída que teve com seus vícios devido à falta de atenção dos irmãos na fé.
“Naquela época, depois que eu saí da igreja e me batizei, ninguém quis saber de mim, ninguém ligou pra mim, ninguém quis saber – nem pastor, nem presbítero, nem irmão da igreja – como é que estava a minha vida”, desabafou o cantor.
Na sequência, Renner diz que tem uma mensagem divina para os presentes: “Uma palavra de Deus que eu trouxe para a igreja é a seguinte: delegar. Então, por exemplo, o nosso bispo não vai poder estar o dia inteiro te ligando para saber ‘Você está bem hoje?’, ‘Está precisando de alguma coisa e tal?’, mas o próprio irmão pode ser o voluntário do bispo, reforçando o outro irmão”, diz.
O cantor acrescenta ainda que é possível usar a tecnologia para alcançar pessoas que precisam de acompanhamento: “Hoje tem telefone, hoje tem WhatsApp, manda uma palavra de fé. É igual dizem: não tenho ouro, nem prata, mas palavra eu tenho de sobra aqui. A gente pensa que já ouviu de tudo, mas quando aquela palavra chega na hora certa, ela te levanta”, pontua Renner.
Em sua conclusão, o cantor sugere que os irmãos na fé chamem parte da responsabilidade com o corpo de Cristo para si: “Vamos ser voluntários do anjo da casa, que é o bispo, para acolher a ovelha mais desnutrida, porque eu não tive esse tratamento e acabei voltando para o mundo de novo. Mas agora, quem me acolhe é Jesus, quem me discipula é o Espírito Santo”.
Por Tiago Chagas / via gospelmais.com

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Papa recusa indicação de embaixador gay pela França A indicação foi feita em janeiro e até agora a Santa Sé não aceitou a nomeação do francês


Papa recusa indicação de embaixador gay pela França

A indicação foi feita em janeiro e até agora a Santa Sé não aceitou a nomeação do francês
Papa recusa indicação de embaixador gay pela França
A Santa Sé recusou a indicação de Laurent Stefanini para ser o novo embaixador do país no Vaticano. Stefanini é homossexual assumido e teve a oportunidade de conversar pessoalmente com o Papa Francisco, que reiterou a recusa.
Segundo a agência AFP, o encontro entre o embaixador francês e o líder católico aconteceu em 18 de abril. O teor da conversa não foi divulgado, apenas que foi um encontro discreto.
O semanário satírico francês “Canard Enchaîné” revelou que Francisco deixou claro não ter nada contra a pessoa de Stefanini, mas que não apreciou a aprovação do casamento gay na França.
Apesar da recusa do Vaticano, o governo francês está irredutível em relação ao escolhido. “Laurent Stefanini é o único candidato nomeado pelo presidente da República e o Conselho de Ministros”, diz a presidência francesa.
“O processo continua”, disse o governo que nomeou Stefanini como embaixador em janeiro deste ano e até agora não conseguiu que ele assumisse o cargo.
Laurent Stefanini tem 55 anos e já atuou como conselheiro na embaixada francesa na Santa Sé entre 2001 e 2005. Como católico fervoroso, o homem entende sobre religiões e foi escolhido como conselheiro do ministro francês das Relações Exteriores para assuntos religiosos.
Por gospelprime.com

CGADB encerra AGO antes do previsto


Credito: Ricardo Costa - JM Notícias
Um dia antes do previsto - na programação estava marcado para o dia 24 - encerrou-se ontem à noite à 42ª Assembleia Geral Ordinária, no Centro de Convenções do Ceará, com culto onde pregou o pastor Genival Bento, de Maceió, AL. A rigor, os trabalhos convencionais ocuparam apenas dois dias - quarta e quinta - já que terça-feira só houve o culto de abertura à noite.

O dia de ontem praticamente girou ao redor da aprovação do Código de Ética e Disciplina, embora tenha sido rejeitado o pedido de filiação à CGADB de uma nova convenção de Pernambuco, formada de pastores desligados da COMADALPE, enquanto no dia anterior foi recebida a COMADELESTE, outra convenção organizada no Estado de Minas Gerais.

As discussões sobre o Código de Ética e Disciplina transcorreram dentro da normalidade, com destaque para o pastor Cláudio Dias, que conseguiu evitar a aprovação de pontos controversos, e o pastor Jônatas Câmara, que todas as vezes em que ocupou o microfone bateu na tecla que as regras deveriam ser aplicadas não só aos convencionais em geral, mas aos membros da Mesa Diretora e demais órgãos da CGADB. Tão logo disponha de cópia do projeto aprovado farei uma análise no blog.

Enquanto durou a AGO, vigiu a liminar que garantiu a entrada do pastor Samuel Câmara nas sessões plenárias, preferindo, todavia, não participar dos debates. A nota triste, para os familiares, amigos e irmãos que ficam, foi a morte do pastor Edson Guimarães, pertencente à COMIEADEPA, no Pará, presidida pelo pastor Gilberto Marques, que sofreu um acidente vascular cerebral ainda no hotel, na manhã de quarta-feira.

Corrigindo uma informação do post anterior, o relatório financeiro da CGADB foi aprovado por três dos cinco membros do Conselho Fiscal. Votaram contra os pastores Geovani Neres e Jediel Lima. Noutro post, mais adiante, manifestarei minhas posições a respeito, com informações mais pormenorizadas.

E assim se foi a 42ª AGO da CGADB. Como será 2017, com uma candidatura extemporânea já ganhando as ruas?

Fonte: geremiasdocouto.blogspot.com

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Revista coloca Chuck Norris, Tim Tebow e Pat Robertson entre maiores líderes cristãos; Confira

Uma revista elaborou uma lista com os 100 maiores líderes cristãos norte-americanos da atualidade e definiu como critério seu real impacto no cotidiano da vida das pessoas.
No Top 3 da lista, estão o pastor Franklin Graham, filho do evangelista Billy Graham; o pastor neopentecostal Joel Osteen, pastor da megaigreja Lakewood Church, em Houston e escritor; e o casal Mark Burnett e Roma Downey, criadores e produtores da série A Bíblia.
A revista destaca que nem todos os nomes da lista são ocupantes de púlpitos, porque o início do século 21 é uma época de uso da tecnologia para divulgação do Evangelho, além de massacre de cristãos ao redor do mundo em nome do islamismo. Por isso, as lideranças cristãs que se destacam nem sempre são grandes pregadores.
O primeiro da lista é um dos exemplos que se encaixa nessa descrição: Franklin Graham, apesar de atuar na Associação Billy Graham como evangelista, é o presidente da Samaritan’s Purse, uma entidade que se dedica a oferecer assistência social em países onde há perseguição religiosa e miséria social.
Confira abaixo alguns nomes da lista de 100 principais líderes cristãos na América segundo a NewsMax:
01 – Franklin Graham, diretor da Samaritan’s Purse;
02 – Joel Osteen, televangelista e pastor da Lakewood Church;
03 – Mark Burnett e Roma Downey, criadores das séries “A Bíblia” e “A.D. The Bible Continues”;
04 – Cardeal Donald Wuerl, arcebispo de Washington;
05 – Billy Graham, lendário evangelista;
06 – Rick Warren, fundador e pastor sênior da megaigreja Saddleback, na California;
07 – Mike Huckabee, ex-governador do Arkansas, pastor batista e pré-candidato à presidência em 2016 pelo Partido Repúblicano;
08 – Jerry Falwell Jr., presidente da Liberty University, em Lynchburg, Virginia, a maior universidade evangélica do mundo;
09 – Joyce Meyer, pastora, escritora e apresentadora de TV e de rádio;
10 – Pat Robertson, pastor e proprietário da emissora de TV Christian Broadcasting Network (CBN);
11 – Ronnie Floyd, presidente da Convenção Batista do Sul;
12 – Doutor Richard Land, presidente do Seminário Evangélico do Sul, em Charlotte, Carolina do Norte, e ex-presidente da Comissão de Ética e Religião da Convenção Batista do Sul;
15 – Cardeal Timothy Dolan, arcebispo de Nova York;
19 – Tim LaHaye, coautor da série de livros best-seller “Deixados Para Trás”;
31 – Rick Santorum, ex-senador e pré-candidato à presidência da República em 2016 pelo Partido Republicano;
36 – Mark Driscoll, pastor fundador da Igreja Mars Hill, em Seattle e escritor;
37 – Tim Tebow, jogador de futebol americano, quarterback do Philadelphia Eagles e comentarista da ESPN;
39 – Michael Sweet, músico cristão e vocalista das bandas de rock Stryper e Boston;
50 – Chuck Norris, lutador de artes marciais, ator e escritor evangélico;
54 – Kirk Cameron, ator e cineasta;
81 – William P. Young, autor do best-seller “A Cabana”;
84- Brian “Head” Welch, músico cristão e integrante da banda Korn.

A lista completa pode ser acessada aqui.

Por Tiago Chagas / via gospelmais.com.br

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Jovem queimado por ser cristão, não resiste aos ferimentos e morre

Nauman Masih foi atacado por dois rapazes e teve 55% do corpo queimado

Jovem queimado por ser cristão, não resiste aos ferimentos e morre

Após ficar internado em estado grave com 55% do corpo queimado, o jovem paquistanês Nauman Masih, que foi queimado vivo, não resistiu aos ferimentos e morreu.

Ele foi atacado no dia 10 de abril por outros dois rapazes que o abordaram em Lahore e perguntaram a qual religião ele pertencia.

"Quando respondeu que era cristão, foi agredido e atiraram querosene e atearam fogo nele", explicou o porta-voz policial.

Ao relatar o caso no site, a Missão em Apoio à Igreja Sofredora (MAIS) fomenta o clamor pela Igreja Sofredora:

"Oramos pela família deste jovem, que vive o luto e a injustiça neste momento. Oramos por tantas famílias marcadas pela violência e intolerância no Paquistão. Que eles encontrem consolo e esperança em meio à dor na presença do Senhor que nos une e nos torna uma só igreja."

Fonte: CPADNews

Boato de que Dilma Rousseff aprovou a implantação de chips nos brasileiros é falso; Entenda

Boato de que Dilma Rousseff aprovou a implantação de chips nos brasileiros é falso; Entenda
Um rumor de que a presidente Dilma Rousseff (PT) estaria em fase final de planejamento para aprovar uma lei que obrigaria as pessoas a implantarem chips sob a pele tomou as redes sociais nas últimas semanas.
O boato infundado surgiu em uma página sensacionalista voltada ao público evangélico no Facebook, usando imagens e áudios da presidente em cerimônias distintas e que não tratavam de questões ligadas à suposta implantação de chips.
Um trecho de uma entrevista de Dilma Rousseff concedida logo após a entrega de casas do programa habitacional Minha Casa Minha Vida, em Rio Branco (AC), foi usado fora de contexto para passar a impressão de credibilidade.
Os autores do boato cortaram o vídeo no trecho que a presidente fala dos estudos para implantação de um Registro de Identidade Civil (RIC), projeto em andamento desde 2010 que envolve o uso de um chip em um cartão (igual aos cartões bancários e de crédito atuais) que concentraria todas as informações do cidadão, como RG, CPF, Carteira Nacional de Habilitação (CNH), matrícula no SUS, etc.
Marca da Besta
Obviamente, muitos evangélicos ajudaram a espalhar o falso rumor, motivados pelo temor de que a presidente petista estivesse protagonizando a profecia bíblica do Apocalipse.
Uma menção ao pastor Silas Malafaia, que supostamente falaria sobre o tema em seu programa de TV, foi usada para aumentar ainda mais a circulação do boato. O próprio Malafaia usou seu Twitter para negar a informação e alertar para que não seja dado crédito a tudo que se publica na internet
Por Tiago Chagas / via gospelmais.com.br

Papa Francisco critica cristãos hipócritas que “seguem a Jesus por interesse”

Papa Francisco critica cristãos hipócritas que “seguem a Jesus por interesse”
Em mais um sermão de exortação, o papa Francisco pediu para que os cristãos vigiem para não se tornarem hipócritas, seguidores de Jesus por interesse.
A mensagem pregada na última segunda-feira, 20 de abril, na Casa Santa Marta, foi baseada no milagre da multiplicação, quando Jesus saciou a fome de uma multidão com pães e peixes.
Para Francisco, muitos tentam se aproveitar de Jesus para alcançar poder: “Esta atitude se repete nos Evangelhos. Muitos seguem Jesus por interesse. Inclusive entre os seus apóstolos, como os filhos de Zebedeu, que queriam ser primeiro-ministro e ministro da economia, ter o poder. Aquela unção de levar aos pobres a boa nova, a libertação aos prisioneiros, a vista aos cegos, a liberdade aos oprimidos, e anunciar um ano de graça, se obscurece, se perde e se transforma em algo de poder”, alertou o papa.
Destacando que “sempre houve esta tentação de passar do estupor religioso que Jesus nos dá no encontro conosco a se aproveitar disso”, o papa afirmou que usar a mensagem do Cristo para interesses pessoais se assemelha à tentação de Jesus pelo diabo no deserto.
“Esta foi também a proposta do diabo a Jesus nas tentações. Uma sobre o pão, justamente. A outra sobre o espetáculo: ‘Mas façamos um belo espetáculo, assim todas as pessoas acreditarão em ti’. E a terceira, a apostasia: ou seja, a adoração dos ídolos. E esta é uma tentação cotidiana dos cristãos, nossa, de todos nós que somos a Igreja: a tentação não do poder, da potência do Espírito, mas a tentação do poder mundano. Assim se cai naquele torpor religioso ao qual leva a mundanidade, aquele torpor que acaba, quando cresce, cresce, cresce, naquela atitude que Jesus chama hipocrisia”, orientou, de acordo com informações da Rádio Vaticano.
Segundo Francisco, é “deste modo que se torna cristão de nome, de atitude externa, mas o coração tem interesses”. O papa acrescentou ainda uma fala de Jesus: “Em verdade, em verdade, vos digo: vós me procurais não porque vistes sinais, mas porque comestes dos pães e vos saciastes”.
“O Senhor nos desperta com o testemunho dos santos, com o testemunho dos mártires, que todos os dias nos anunciam que a missão é caminhar na estrada de Jesus: anunciar o ano da graça. As pessoas entendem a advertência de Jesus e perguntam: ‘Que faremos para trabalhar nas obras de Deus?’. Jesus responde: ‘A obra de Deus é que creiais naquele que ele enviou’, isto é, a fé Nele, somente Nele, a confiança Nele e não nas outras coisas que nos levarão para longe Dele. Esta é a obra de Deus: que creiais naquele que ele enviou, Nele”, conceituou o papa.
Em sua conclusão, o líder católico orou para que essa tentação do poder não seja vitoriosa contra os fiéis: “Que Deus nos dê esta graça do estupor do encontro e também ele nos ajude a não cair no espírito de mundanidade, isto é, aquele espírito que por atrás ou abaixo de um verniz de cristianismo nos levará a viver como pagãos”.
Por Tiago Chagas / via gospelmais.com.br

Em um ano, Igreja Católica gasta US$ 150 milhões em indenizações por casos de pedofilia nos EUA

Em um ano, Igreja Católica gasta US$ 150 milhões em indenizações por casos de pedofilia nos EUA
Os casos de pedofilia na Igreja Católica dos Estados Unidos renderam à denominação uma despesa de US$ 150 milhões em indenizações e outras medidas, além da imagem arranhada perante a opinião pública.
Os valores foram gastos entre junho de 2013 e o mesmo mês de 2014, divididos em programas de apoio às vítimas de abusos sexuais por clérigos (US$ 120 milhões) e programas de prevenção à pedofilia (US$ 30 milhões).
As informações constam do relatório anual publicado na última sexta-feira, 17 de abril, pela Conferência dos Bispos dos Estados Unidos. De acordo com o site Religión Digital, os US$ 120 milhões de apoio às vítimas custearam indenizações, terapias e despesas legais com advogados e processos.
O escândalo de abusos sexuais cometidos por padres e bispos na Igreja Católica norte-americana estourou há 13 anos, e desde então a Conferência dos Bispos realiza um estudo anual sobre as denúncias de pedofilia.
Nesse meio tempo, descobriu-se que muitos altos funcionários da Igreja Católica tiveram conhecimento dos abusos, mas se omitiram ou encobriram os responsáveis pela pedofilia.
De 2002 para cá houve 657 denúncias de abusos sexuais contra menores por parte de padres, sendo que 130 foram comprovadas e reconhecidas pela Igreja; Outras 243 ainda estão sendo investigadas e as demais denúncias não foram comprovadas.
A maioria das denúncias é referente a abusos cometidos há anos: “Não devemos ser complacentes com os passos que foram dados. Devemos continuar cumprindo a nossa promessa”, disse o presidente da Conferência Episcopal, o arcebispo Joseph Kurtz, referindo-se ao compromisso assumido de sanar o problema. “A Igreja ajudará a […] jogar luz sobre a escuridão e a combater o mal e os abusos onde quer que sejam cometidos”, acrescentou.
Desde que assumiu o pontificado, Francisco tem adotado uma postura rígida contra os casos de pedofilia, e uma prova de sua tolerância zero aos abusos foi a ordem de prisão de um ex-arcebispoenvolvido em escândalos no Paraguai.
Por Tiago Chagas / via gospelmais.com.br

terça-feira, 21 de abril de 2015

Milionário, jogador vive como pobre, mora numa Kombi e glorifica a Deus por sua simplicidade


O jogador de baseball Daniel Norris, atleta do Toronto Blue Jays, que disputa a Major League Baseball (MLB), é milionário. Mas não exibe o que ganha e também não se prende às cifras.
Morando numa Kombi, que fica estacionada próxima a uma loja de departamentos, Norris vive com € 736 por mês, o equivalente a aproximadamente R$ 2.400, mesmo tendo um contrato que garante € 2 milhões por ano (R$ 6,5 milhões).
Por quê? O jogador, que é cristão declarado, responde: “Pode ser pouco convencional, mas me sinto bem com meu estilo de vida. Na verdade, estou mais confortável sendo pobre”, afirmou, numa entrevista à ESPN.
Para quem acha que a decisão tem motivos ocultos, Norris garante que não se trata de voto de pobreza ou trauma. “Não precisamos de muito para viver”. O jogador cresceu em Johnson City (Tennessee), passou a infância ajudando na loja de bicicletas que seu pai tinha herdado de seu avô, aprendeu o ofício e os nomes das ferramentas antes de ser descoberto como atleta.
“Eu jogo de beisebol, porque eu amo, mas amo a Deus mais do que qualquer coisa, mais que o jogo de beisebol”, diz Norris acrescentando: “Se não fosse por Ele, eu entendo que não teria esta oportunidade de jogar com o Blue Jays. Como eu sempre digo, eu sou um cristão que dobra os joelhos como um jogador de beisebol”.
Antes de se tornar um milionário, Norris adquiriu sua “casa” por € 9.200: a Volkswagen Westfalia 1978, veículo que no Brasil se chama Kombi. Lá ele tem tudo: “cama, cozinha portátil para fazer ovos fritos no início da manhã e um banco, onde para passa o dia. Com ela, vai treinar nas instalações de seu time.
Aos 21 anos, sua mensagem é clara: embora receba € 2 milhões por ano, determinou aos seus agentes que depositem apenas € 736 por mês, e o resto é guardado numa poupança. Norris admite que as pessoas demonstram preocupação de que seu estilo de vida como jogador de beisebol enfraqueça sua fé. “Mesmo antes de sair para o treinamento de primavera, as pessoas me dizem para permanecer fiel”, diz o atleta, que acrescenta: “Meus pais especialmente diriam, ‘eu sei quem você é. Não mude por ninguém’, e eu sempre mantenho isso em mente”.
Por Tiago Chagas / via gospelmais.com.br

Entidades cristãs divulgam carta aberta aos políticos evangélicos pedindo que honrem seus mandatos

Entidades cristãs divulgam carta aberta aos políticos evangélicos pedindo que honrem seus mandatos
Um grupo de entidades cristãs de ação social publicou uma carta aberta aos políticos evangélicos brasileiros pedindo, em resumo, que honrem o mandato para o qual foram eleitos respeitando as leis e os princípios cristãos.
No texto, a Aliança Bíblica Universitária do Brasil, a Rede FALE e o Seven Movimento Estudantil afirmam que seu propósito é expressar as “inquietações sobre os desafios que estão diante de nós para a construção de uma nação justa e inclusiva”.
Os representantes das entidades destacam que o Brasil é um país com leis modernas, mas que precisam ser colocadas em prática para que exista justiça social e cidadania.
A carta ainda destaca que é preciso vigiar pelos “direitos consagrados na Constituição Federal e que estão de acordo com o princípio basilar da Justiça do Reino de Deus”, e lembra que a separação entre a religião e o Estado é uma bandeira da Reforma Protestante.
Um dos pontos que essas entidades se posicionam de forma contrária à maioria dos parlamentares da bancada evangélica no Congresso Nacional é a redução da maioridade penal.
Confira a íntegra da carta:
O que segue a justiça e a beneficência achará a vida, a justiça e a honra”. Provérbios 21.21
Prezados irmãos e irmãs parlamentares,
Nós, organizações evangélicas envolvidas com a agenda de ação social e de direitos humanos e engajados na transformação efetiva de nossa nação, escrevemos essa carta com intuito de manifestar nossas inquietações sobre os desafios que estão diante de nós para a construção de uma nação justa e inclusiva.
Constatamos que a cada ano aumenta a inserção dos evangélicos na vida pública brasileira. Percebemos que o momento atual nos apresenta uma oportunidade concreta para a promoção e a defesa dos direitos das pessoas e grupos mais vulneráveis. Entendemos que a postura apropriada de irmãos e irmãs que ocupam cargos de função pública é de escuta a Deus e à sociedade, a fim de que seu exercício esteja a serviço daqueles que mais carecem. Quando um cristão está imbuído desse espírito, ele dá bom testemunho de sua fé e promove a justiça e equidade do Reino. Com esse entendimento, escrevemos esta carta como um apelo à boa consciência dos congressistas que tem orientação de fé evangélica.
Em primeiro lugar, julgamos que cabe aos deputados evangélicos o respeito ao princípio do Estado Laico. A laicidade é, sobretudo, uma das grandes bandeiras históricas doo protestantismo brasileiro. Devemos valorizar esse legado como uma bela contribuição que nossos irmãos do passado deram para a sociedade e a democracia brasileiras. Somos chamados a respeitar a liberdade de crença e a pluralidade que é tão presente numa sociedade complexa como a nossa.
Entendemos também que é importante que a nossa luta se paute pelo reconhecimento de que é preciso assegurar direitos consagrados na Constituição Federal e que estão de acordo com o princípio basilar da Justiça do Reino de Deus. Embora o Brasil tenha uma legislação avançada em diversas áreas, em muitos casos ela ainda precisa ser efetivada. Conclamamos nossos irmãos para a defesa de direitos já adquiridos de crianças, adolescentes e jovens, idosos, negros, índios e mulheres. Somos ainda um país que não superou o racismo, que destrata os mais velhos, desconsidera os índios, massacra seus jovens e violenta as mulheres, desvaloriza professores, de mineradoras que violentam o solo, desperdiçando toneladas de água e pelo total desrespeito ao meio ambiente. Que a defesa das famílias brasileiras se paute, sobretudo, pela eliminação dessas tragédias que se perpetuam e assaltam os lares em todo país. Ao lidar com essas situações que geram morte, desejamos que se faça defesa intransigente desses direitos.
Soma-se a esses pontos uma necessária e urgente reforma política que coíba os vícios que corrompem o jogo democrático. É preciso frear os grupos poderosos que financiam campanhas astronômicas para logo depois cobrar a fatura com esquemas que violentam a ética e a moralidade públicas. Apoiamos também a criação e formalização de instâncias de participação social em todas as fases de elaboração, definição, aprovação e execução de Políticas Públicas. Defendemos também, como pauta positiva, a efetivação do Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase), o Plano Nacional de Juventude e o PL 4771/2012, que trata do fim do auto de resistência. Infelizmente há ainda uma grande desproteção social que coloca os jovens pobres em situação de vulnerabilidade ante a violência institucional, pela falta de perspectiva de trabalho, cultura, educação, saúde e lazer de qualidade.
Irmãos e irmãs, o apóstolo Paulo pede para que oremos por nossas autoridades. Nosso clamor é para que tenham sabedoria para honrar seus mandatos. A Palavra do Senhor nos diz em Provérbios 14.31 que somos honrados por Deus quando cuidamos dos pobres. Que o caminho da defesa dos pobres seja a coroa dos vossos mandatos.
Em Cristo,
Organizações:
– Aliança Bíblica Universitária do Brasil
– Rede FALE
– Seven Movimento Estudantil


Por Tiago Chagas / via gospelmais.com.br 

Estado Islâmico divulga novo vídeo com execução de 30 cristãos: “Vocês não estão a salvo”

Estado Islâmico divulga novo vídeo com execução de 30 cristãos: “Vocês não estão a salvo”
Uma nova execução bárbara de cristãos, perpetrada pelo Estado Islâmico, foi anunciada pelo grupo terrorista no último domingo, 19 de abril. No vídeo, um porta-voz dos extremistas diz que a perseguição aos seguidores de Cristo continuará até que se convertam ao islamismo.
Segundo as agências internacionais, a autenticidade do vídeo ainda está sendo avaliada, mas o material segue os padrões de propaganda usados anteriormente. Nele, é possível presumir que 30 cristãos foram assassinados decapitados ou com um tiro na cabeça.
“Nossa batalha é a batalha entre a fé a blasfêmia, entre a verdade e a falsidade […] O derramamento de sangue muçulmano nas mãos da religião de vocês não é barato […] Os inimigos do Estado Islâmico não estão a salvo nem em seus sonhos, até que adotem o islã”, afirmou o terrorista, vestido de preto, mascarado e com uma arma na mão.
O vídeo mostra o símbolo da Al-Furqan, uma espécie de assessoria de imprensa do Estado Islâmico, e mostra os fiéis “seguidores da cruz da inimiga Igreja etíope” sendo executados. O primeiro grupo de cristãos assassinados é formado por 15 pessoas, que são decapitadas numa praia. No segundo grupo, outros 15 são executados numa área desértica.
Com 29 minutos de duração, o vídeo mostra alguns dos cristãos que foram mortos explicando que os integrantes do Estado Islâmico ofereceram a chance de ficarem vivos em troca de negarem a Jesus, mas eles recusaram. A segunda opção era pagar uma multa, e eles optaram por dar dinheiro aos extremistas muçulmanos.
Essa é a primeira vez que o Estado Islâmico filma e divulga o assassinato de cristãos etíopes. A Etiópia é um país africano de maioria cristã, em sua maioria, da Igreja Ortodoxa Copta, que está estabelecida na África Oriental desde o século I. Muitos etíopes migram de seu país em busca de trabalho na Europa, e para isso, passam pela Líbia, onde podem ter sido capturados pelos terroristas.
Por Tiago Chagas / via gospelmais.com.br

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Eduardo Cunha foi para a Assembleia de Deus sem sair da Sara Nossa Terra, diz jornalista

O deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara dos Deputados, recentemente trocou a Igreja Sara Nossa Terra para ser membro da Assembleia de Deus Ministério de Madureira.

A Sara Nossa Terra é liderada pelo bispo Robson Rodovalho, enquanto a AD Madureira é dirigida pelo bispo Manoel Ferreira, ambos com ampla atuação política no cenário nacional.

Porém, de acordo com informações do jornalista Lauro Jardim, da revista Veja, “Eduardo Cunha bota um pé em cada canoa quando o assunto é religião”. A afirmação foi feita porque o parlamentar teria ingressado na Assembleia de Deus Madureira sem formalizar sua saída do quadro de membros da Sara Nossa Terra.

“E nem irá fazê-lo”, escreveu Jardim em sua coluna Radar Online. Segundo o jornalista, “a assembleia de Deus de Madureira o ajudou muito na campanha para deputado, mas a ligação com a Sara vem do passado, quando Francisco Silva, dono da rádio Melodia FM, do Rio de Janeiro, o levou a Rodovalho”.

A situação atípica de Cunha quanto às igrejas que ele pertence, diz Jardim, se assemelha com o que ele “faz na política”, afinal, o deputado é “filiado ao governista PMDB, porém fazendo oposição a nove de cada dez propostas de Dilma Rousseff”.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

Por fim, Lauro Jardim faz uma sutil crítica à forma como as lideranças evangélicas tratam a política, que é muito semelhante à maneira dos próprios políticos lidarem com sua profissão: “Algum líder evangélico brasileiro hoje está disposto a questionar Cunha pela ‘dupla filiação’? Claro que não, estão todos felizes da vida com o atual poder do presidente da Câmara. Assim como Cunha que, se achar necessário, pode até entrar noutra igreja evangélica, sem sair das duas atuais, claro”, concluiu o jornalista.

Por Tiago Chagas / via gospelmais.com.br

O islamismo, que ultrapassará o Cristianismo em 2070, será a única grande religião a crescer mais rápido do que a população mundial

Haverá mais muçulmanos do que cristãos no mundo em menos de 80 anos, de acordo com um relatório do Centro de Pesquisas Pew.

O relatório disse que embora os cristãos aumentarão para 2,92 bilhões de adeptos em 2050, os muçulmanos alcançarão 2,76 bilhões, tornando essas religiões cerca de 30 por cento da população mundial. Os muçulmanos ultrapassarão os judeus nos EUA em 2050. Contudo, o relatório disse que no final deste século, o islamismo será a religião dominante no mundo.
As projeções são também de que vários países terão uma maioria religiosa diferente em 2050.
Em 2050, de cada 10 cristãos, 4 estarão localizados na África. E os cristãos não mais serão maioria na Inglaterra, França, Austrália e Holanda, que terão grandes populações muçulmanas.
O jornal britânico DailyMail disse que o islamismo “crescerá devido à sua população jovem e elevados índices de fertilidade, com uma média de 3,1 filhos por mulher. Esse índice é bem acima dos 2,1 do nível de substituição — o mínimo tipicamente necessário para se manter uma população estável.”
O DailyMail acrescentou: “a taxa de fertilidade dos cristãos… é em torno de 2,7 filhos por mulher.”
A verdade é que os muçulmanos não têm elevadas taxas de fertilidade. Eles têm taxas que os cristãos e outros sempre tiveram durante milhares de anos. Entretanto, por causa de campanhas em massa de controle populacional, especialmente no século XX, as taxas de natalidade caíram e continuam caindo.
“Guerras, fomes, reavivamentos religiosos e todos os tipos de coisas podem mudar o quadro,” disse o Dr. Conrad Hackett, o principal pesquisador e demógrafo do relatório Pew.
No entanto, mesmo sem uma enorme ameaça islâmica lhes pairando sobre a cabeça, os cristãos estão destruindo o futuro de suas famílias por meio do planejamento familiar. O planejamento de Deus está fora de suas mentes.
E agora os pesquisadores podem ver que uma nação ou religião com mais filhos ganhará a batalha pela civilização. Os filhos são um importante recurso natural para as nações e civilizações. Poucos deles significa uma cultura fraca e uma morte lenta.
Outra característica peculiar de muitos muçulmanos é que eles protegem de forma extrema os seus muitos filhos e sua educação, enquanto os cristãos que não escolhem a educação escolar em casa muitas vezes deixam seu número pequeno de filhos serem doutrinados em escolas públicas pela evolução, controle da natalidade e outras ideologias pagãs. Eles acabam perdendo os poucos filhos que têm.
Numa reportagem sobre o relatório do Centro de Pesquisas Pew, o serviço noticioso Associated Press frisou que a população cristã nos Estados Unidos sofrerá uma queda drástica, enquanto os ateus e os agnósticos aumentarão. A AP disse: “Os ateus, os agnósticos e as pessoas que não se identificam com uma religião aumentarão muito na Europa e América do Norte, mas no mundo todo eles terão uma queda de 16 para 13 por cento da população. Dentro dos EUA, as projeções mostram que as pessoas que não têm nenhuma religião se tornarão mais que um quarto da população, enquanto a população cristã diminuirá dos atuais mais que três quartos da população para dois quartos.”
O planejamento familiar e a educação infantil sob controle estatal entre os cristãos resultarão em poucos filhos comprometidos com o Deus de seus pais.
Como é que os cristãos nos EUA e outras nações podem esperar abundantes recursos sobrenaturais de Deus e sua herança quando eles desprezam os abundantes recursos naturais e herança dele?
Se os cristãos hoje tivessem famílias grandes e normais como os cristãos tinham nos tempos da Bíblia e se eles espalhassem o Evangelho e fizessem discípulos conforme Jesus ordenou em Mateus 28:19-20, os muçulmanos não teriam aumento nos EUA, Europa e outras nações tradicionalmente cristãs.
Com o sacrifício de suas famílias e filhos, os cristãos estão entregando seu futuro e herança ao islamismo, que é a ideologia por trás da maioria das perseguições e assassinatos de cristãos no mundo todo hoje.

Por Júlio Severo / Com informações da Associated Press, DailyMail e the New York Times