domingo, 21 de outubro de 2018

Batistas e Presbiterianos dizem não para Haddad


Convenção Batista e Igreja Presbiteriana negam que estavam em encontro com Haddad

Pastores dessas denominações que estavam presentes, não estavam representando suas convenções
O candidato da esquerda à Presidência da República Fernando Haddad (PT) esteve nesta quarta-feira (17) reunido com pastores evangélicos em um hotel no centro da cidade de São Paulo. Organizadores disseram que o petista se encontraria com lideranças da Igreja Batista, Igreja Presbiteriana e Assembleia de Deus.
Mas nesta quinta-feira, a Convenção Batista do Estado de São Paulo (CBESP) emitiu uma nota esclarecendo que não enviou representantes para o encontro e nega qualquer envolvimento com a “Frente de Evangélicos Pelo Estado de Direito”, que foram os organizadores da reunião.
Os pastores batistas presentes no encontro, sejam como expositores, sejam os que foram citados, também não falam em nome da CBESP”, diz a nota. O órgão também diz que “dentro do histórico e centenário modo batista de pensar, acreditamos que cada pessoa tem o direito de exercer sua escolha e voto conforme a sua consciência”.
A Igreja Presbiteriana do Brasil, através do reverendo Augustus Nicodemus Lopes, também nega que tenha participado do evento ou que esteja apoiando Fernando Haddad.
Somente para esclarecer, a presença de pastores presbiterianos num evento não representa a IPB. A nossa denominação se faz representar somente por seu presidente, reverendo Roberto Brasileiro, que não estava no evento. E mesmo assim, ele precisaria ter a autorização do Supremo Concílio da IPB para manifestar apoio da IPB a este ou aquele candidato”, declarou Nicodemus Lopes.







Fonte: https://www.jmnoticia.com.br




Livro ‘Em defesa do socialismo’, de Fernando Haddad, traz “ideias produzidas no inferno”, diz pastor


O socialismo e o manifesto comunista de Karl Marx foram alvo de uma obra acadêmica de Fernando Haddad (PT), intitulada Em Defesa do Socialismo e publicada em 1998. Agora, o livro do candidato à presidência da República se tornou parte do debate eleitoral entre opositores ao Partido dos Trabalhadores.
O pastor Joel Engel, fundador da iniciativa missionária Projeto Daniel, que leva ajuda social à África, produziu um artigo sobre o livro de Haddad que traz uma defesa aberta do socialismo, da doutrinação ideológica pregada no manifesto comunista de Karl Marx e também prega a implantação do comunismo.
“Essa ideologia que busca um confronto direto com o cristianismo e causou tantos males a humanidade vem sendo defendida pela alta cúpula do PT há alguns anos. E, assim como os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, o candidato petista tem grande admiração pelo Comunismo”, destacou Engel no artigo, publicado no portal Guia-me.
No texto, o pastor faz um breve relato do envolvimento de Lula com líderes comunistas internacionais, como Fidel Castro, e a fundação do Foro de São Paulo, uma organização com propósito de influenciar os países da América Latina nos ideais comunistas.
O artigo também cita o envolvimento da ex-presidente Dilma Rousseff com essa ideologia, além de relembrar sua atuação como professora de marxismo em um período anterior à sua atuação política como filiada dos partidos PDT e PT.
“Cristianismo e Socialismo são tão antagônicos quanto pecado e santidade – e não há como concluir o contrário. Principalmente porque a meta dos comunistas é construir um Estado sem influência da cultura judaico-cristã, nem que para isso tenham que destruir as bases morais da sociedade”, argumenta Engel.
Confira a íntegra do artigo:
Um livro escrito pelo candidato a Presidência da República pelo Partido dos Trabalhadores (PT), Fernando Haddad, vem ganhando destaque entre os eleitores. Isso porque o livro defende abertamente o Socialismo, doutrinação ideológica que leva a implantação do Comunismo. A obra tem como título “Em Defesa do Socialismo” e foi publicado pela editora Vozes (Petrópolis), em 1998.
Essa ideologia que busca um confronto direto com o cristianismo e causou tantos males a humanidade vem sendo defendida pela alta cúpula do PT há alguns anos. E, assim como os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, o candidato petista tem grande admiração pelo Comunismo.
Lula fundou juntamente com Fidel Castro, o ditador de Cuba, o Foro de São Paulo, em 1990, que é uma organização comunista com fins políticos, cujo objetivo é influenciar nos países da América Latina para a implantação do Socialismo.
Devo lembrar ainda que, quando jovem, Dilma Rousseff teve aulas de Comunismo, teve grande interesse no Socialismo e chegou a dar aulas de marxismo. Ela iniciou seu contato com essa ideologia aos 16 anos, quando entrou para a organização Revolucionária Marxista Política Operária (Polop). Assim como Lula, Dilma era admiradora do regime cubano, comandado pelo ditador Fidel Castro.
Como já havia dito aqui, em um artigo recente publicado, Cristianismo e Socialismo são tão antagônicos quanto pecado e santidade – e não há como concluir o contrário. Principalmente porque a meta dos comunistas é construir um Estado sem influência da cultura judaico-cristã, nem que para isso tenham que destruir as bases morais da sociedade.
Em seu livro, Fernando Haddad presta homenagem ao “Manifesto Comunista”, escrito que expõe os pensamentos de Karl Marx e Friedrich Engels sobre essa ideologia. Um trecho do tratado defende que o Comunismo deve “abolir estas verdades eternas, quer abolir a religião e a, moral, em lugar de lhes dar uma nova forma”.
Durante entrevista a Revista Época, quando disputava à prefeitura de São Paulo, o candidato do PT declarou: “Eu sou um socialista”. Essa declaração é uma evidência da forte influência que as ideias de Karl Marx e Friedrich Engels têm nos pensamentos de Haddad.
Lembro ainda o fato de Lênin, responsável pela implantação do comunismo na Rússia, ter dito que ‘a guerra contra quaisquer cristão é […] lei inabalável’. O que confirma o interesse dos sociais-comunistas em erradicar a crença cristã.
Fernando Haddad também desenvolveu um estudo intitulado “De Marx a Habermas: o Materialismo Histórico e seu Paradigma Adequado”, quando buscava obter seu título de doutor em filosofia, em 1996. Já para obter o mérito de mestre em Economia, em 1990, o presidenciável do PT escreveu dissertação sobre o “Caráter Sócio-Econômico do Sistema Soviético”, em que faz uma defesa do Socialismo.
Precisamos tomar muito cuidado com esta ideologia perversa, pois em todos os países onde foi instaurado um regime comunista, as liberdades de crença e valores da Igreja foram abolidos. Sem contar o número muito grande de pessoas mortas e perseguidas por ditadores.
Devemos lembrar o que diz a Palavra de Deus, através da orientação de Jesus Cristo: “Cuidado para que ninguém vos engane! Pois muitos virão, usando o meu nome e dizendo: ‘Eu sou o Cristo! ‘ E enganarão muita gente” (Mateus 24.4-5).
Portanto, a ideologia defendida por Haddad, que também é seguida fielmente pelos membros do seu partido, é contrária ao cristianismo. É um modelo de ideias produzido no inferno.
Como disse o evangelista Billy Graham: “O comunismo é uma religião inspirada, dirigida e motivada pelo próprio diabo quem apoia declara guerra ao Deus o todo poderoso”.
Por Tiago Chagas / via noticiasgospelmais.com.br

sexta-feira, 12 de outubro de 2018

Bolsonaro assina compromisso em defesa da vida e contra a ideologia de gênero

Bolsonaro assina compromisso em defesa da vida e contra a ideologia de gênero

Documento é manifesto contrário ao aborto e à legalização das drogas

Reprodução Facebook
Nesta quinta (11) o candidato do PSL Jair Bolsonaro assinou compromisso com o grupo Voto Católico Brasil. Ele recebeu o representante do movimento Luiz Carlos Pugialli em sua casa no Rio de Janeiro.
O presidenciável divulgou os termos do documento, mostrando que se compromete a defender pautas como a vida desde a concepção, a liberdade religiosa. Também afirma que irá combater o aborto, a ideologia de gênero, a pobreza e a escravidão.
Fernando Haddad, do PT, não divulgou se assinará o mesmo documento, uma vez que alguns de seus pontos conflitam com o plano de governo de seu partido.
Reprodução Facebook

Leia na íntegra os termos:

“Assumo o público compromisso de, se eleito for, defender e promover:
– o direito pleno à Vida, desde a concepção até a morte natural, combatendo toda lei ou decisão a favor do aborto, da eutanásia, de pesquisas com embriões humanos e da clonagem humana;
– o verdadeiro sentido do Matrimônio, como união entre homem e mulher;
– a Família, constituída de acordo com o ensinamento da Igreja, e o seu direito de educar os filhos;
– o respeito à Fé Católica e a todos os seus símbolos, ritos, manifestações e templos;
– o ensino religioso confessional;
– o combate à ideologia de gênero;
– o combate à liberação das drogas e da prostituição
– o combate à pobreza e a qualquer forma de escravidão;
– melhorias indispensáveis nas áreas da saúde, segurança e justiça, educação, moradia, saneamento básico, transportes, meio ambiente e demais direitos básicos dos cidadãos;
– a gestão honesta e limpa do poder e dos recursos públicos.
– o combate ao ativismo judicial, caracterizado pela usurpação das atribuições do Poder Legislativo pelo Poder Judiciário.
Assumo, desta forma, o compromisso de me empenhar ao máximo para a aprovação e/ou sanção de leis e dos mais diversos atos destinados a promover e a dar maior garantia aos valores inalienáveis e demais direitos acima especificados. Consequentemente, me comprometo a não permitir ou fazer tudo o que estiver ao meu alcance para que não sejam aprovadas e/ou sancionadas leis e decisões, de qualquer natureza, contrários aos mesmos valores inalienáveis e direitos acima”.
por Jarbas Aragão / via noticiasgospelmais.com.br

terça-feira, 9 de outubro de 2018

Escola ensina crianças de 6 anos a escrever ‘carta de amor gay’, incentivando ao casamento do mesmo homossexual

Escola ensina crianças de 6 anos de idade a escrever uma carta de amor gay, em que incentiva o casamento de pessoas de mesmo sexo
No mês passado, a Rádio Manchester da BBC publicou um pequeno vídeo sobre uma lição que foi ensinada às crianças da Bewsey Lodge Primary School, em Warrington, Inglaterra.

O vídeo mostra a professora, Sarah Hopson, instruindo sua classe de crianças a fingir ser um personagem fictício de conto de fadas chamado “Príncipe Henrique”, e escrever uma carta de amor para o servo do príncipe “Thomas”, dizendo a Thomas que seria uma “brilhante ideia se eles casarem”.
(Crianças completa e uma tarefa para escrever uma carta de amor de um príncipe para seu criado pedindo que ele se case. A tarefa foi completada por alunos da Bewsey Lodge Primary School, em Warrington, Inglaterra.
Segundo a BBC, a escola ensina as crianças desde cedo sobre os relacionamentos LGBT. O vídeo mostra alunos sendo ensinados sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo através da escrita de uma carta de amor.
“Eles vão sair para esse mundo e encontrar essa diversidade em torno delas e elas vão encontrar isso em tenra idade também”, disse Hopson à BBC. “E quanto mais cedos elas puderem aceitar nessa idade, não precisaram encarar isso mais adiante, porque as crianças aceitarão agora e aceitarão essa diversidade ao seu redor”.
A escola primária, que tem cerca de 345 alunos, orgulha-se de ser LGBT inclusiva.
Segundo a BBC, a escola tem uma política uniforme de gênero neutro, na qual os estudantes podem escolher qual uniforme eles querem usar para não ofender estudantes que possam ter dificuldades com a disforia de gênero e se identificar como um membro do sexo oposto.
Além disso, a escola faz com que todas as faixas etárias participem de aulas sobre a inclusão LGBT.
Durante o verão, o Bewsey Lodge tornou-se a primeira escola de sua região a ganhar o Prêmio de Prática de Ouro “Educar e Celebrar”, pró-LGBT, concedido a escolas que lidam com “bullying homofóbico, bifóbico e transfóbico”.
A escola tem o programa “Educação Pessoal, Social e Educação para a Saúde“, que é ministrado da creche até a sexta série. No programa, os alunos aprendem sobre “saúde e bem-estar”, “relacionamentos” e “viver no mundo”.
No programa, os alunos têm a “oportunidade de aprender sobre a diferença entre sexo, identidade de gênero e orientação sexual e os termos associados a sexo, identidade de gênero e orientação sexual”.
De acordo com um guia PSHE  produzido pela escola em 2014, os alunos também devem ter a oportunidade de “desafiar seus próprios valores fundamentais e como seus valores influenciam suas escolhas“.
Depois de receber uma reação negativa no Facebook dos telespectadores da BBC, que achavam que ensinar um currículo LGBT a crianças pequenas tirava sua inocência, a diretora Emma Wright respondeu.
É interessante ler quantas pessoas sexualizaram o conteúdo de nosso currículo“, escreveu Wright em um comentário no Facebook sobre o vídeo da BBC. “O que estamos tentando alcançar é uma cultura de aceitação e respeito – simplesmente, viva e deixe viver. Ensinamos sobre amor e esse amor vem em todas as formas e tamanhos. O que estamos tentando alcançar é que as crianças nos deixem armados com informações suficientes para fazer suas próprias escolhas informadas, crianças que podem olhar para a vida / situação de outra pessoa e dizer: ‘Isso é diferente da minha vida ou do jeito que eu sinto ou penso, mas tudo bem.’
“Também ensinamos sobre racismo, extremismo e religião, e a mesma filosofia filtra tudo”, acrescentou Wright. “Eu desafiaria qualquer um que duvidasse do poder do que estamos tentando fazer em torno do LGBT + para vir e conversar com algumas de nossas pequenas pessoas.
Em 2017, o Sindicato Nacional de Professores do Reino Unido solicitou  que as crianças aprendessem sobre homossexualidade e transgenerismo desde a creche.
“As gerações de jovens LGBT que falharam com o sistema ainda não são explicitamente explicadas na lei que suas vidas também são importantes”, disse Annette Pryce, membro do NUT .  “O NUT … precisa garantir que a SRE seja inclusiva para os jovens LGBT agora e para sempre”.
Nos EUA, algumas escolas receberam reação por seu envolvimento com a defesa LGBT.
Um distrito escolar da Pensilvânia recebeu críticas  de pais e ativistas depois que alunos da Emmaus High School assistiram a quatro vídeos durante a “Unity Week” LGBT em abril.
Os vídeos foram incluídos nas atividades organizadas para “Unity Week” e no “Day of Silence” nacional, patrocinado pelo GLSEN, grupo nacional de lobby LGBT. Os quatro vídeos exibidos na escola foram patrocinados pelo clube Gay Straight Alliance da escola.
Em Fairfax County, na Virgínia, os pais se manifestaram contra as mudanças feitas no currículo de educação sexual que não apenas removeram a palavra “sexo biológico” do currículo, mas também a substituíram pela palavra “sexo atribuído no nascimento“. Os pais também reclamaram que o novo currículo não informa os alunos sobre os perigos e malefícios das cirurgias e terapias de transição sexual. Pais e ativistas também acusaram o currículo de incentivar práticas sexuais perigosas ensinando os alunos sobre a profilaxia pré-exposição do medicamento de prevenção da AIDS.
Da mesma forma, muito alvoroço foi levantado em um sistema escolar da Califórnia depois que começou a expor alunos do ensino fundamental a livros que ensinavam sobre o transgenerismo. Depois que o sistema determinou no ano passado que os pais não deixassem seus filhos de fora das aulas, dezenas de pais responderam retirando seus filhos do sistema escolar.


Fonte: portalpadom.com.br



terça-feira, 2 de outubro de 2018

Ex-presidente da CGADB declara apoio a Jair Bolsonaro

Da Redação JM Notícia
Jair Bolsonaro gravou um vídeo em homenagem ao pastor José Welligton que completou 84 anos

pastor José Wellington Bezerra da Costa anunciou na noite desta segunda-feira (1º) seu apoio ao candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL). A declaração foi feita no culto especial em comemoração ao seu aniversário do pastor José Welligton e de sua esposa Irmã Wanda Freire Costa.
Bolsonaro gravou um vídeo parabenizando o casal e agradecendo o apoio que está recebendo da igreja nesse momento de sua vida, agradecendo também pelas orações que foram feitas por ele durante o período que ele esteve internado se recuperando da facada que recebeu no dia 6 de setembro.
O candidato citou o bom relacionamento que mantém com o deputado Paulo Freire, filho do casal, com quem conviveu ao longo desses anos na Câmara. “Parabéns pelo trabalho que vocês fizeram ao longo de décadas, parabéns pelos filhos que têm que representam a semente verdadeira que vocês plantaram aqui na Terra”, disse.
Após a exibição do vídeo, o pastor José Wellington declarou seu apoio ao candidato, que “De todos os candidatos, o único que fala o idioma do evangélico é Bolsonaro”, declarou o líder da Assembleia de Deus Belenzinho que completava 84 anos. “Não podemos deixar a esquerda voltar ao poder”, completou.
Assista a homenagem de Bolsonaro ao casal:
Tocador de vídeo
00:00
01:50

Líder da CGADB, pastor Welligton Júnior confirma
Em entrevista ao JM Notícia, o presidente da CGADB, pastor Wellington Junior confirmou o apoio do pai, o pastor José Welligton Bezerra da Costa ao candidato Jair Bolsonaro, no entanto, frisou que o apoio é pessoal, e não se estende aCGADB.
Líderes evangélicos fecham com Jair Bolsonaro
Pr. Sebastião Rodrigues de Souza, Presidente da AD em Cuiabá, COMADEMAT
Além do pastor José Wellington, outros líderes evangélicos já anunciaram apoio ao candidato do PSL, entre eles o pastor 1º Vice-presidente da CGADB, pastor Sebastião Rodrigues de Souza, que gravou um vídeo declarando seu apoio.
O pastor Samuel Câmara, presidente da Convenção Nacional das Assembleias de Deus no Brasil (CADB), também anunciou aos obreiros da Igreja-Mãe, em Belém do Pará, que estaria apoiando Bolsonaro.
O pastor Paulo Martins, presidente da CIADSETA no Tocantins, o pastor Cláudio Duarte, a Confederação Nacional dos Conselhos de Pastores do Brasil, o bispo Edir Macedo e muitas outras lideranças também estão confirmando apoio.
Os evangélicos representam cerca de 30% da população brasileira, segundo o último Censo do IBGE, sendo que a Igreja Assembleia de Deus é a maior denominação, com mais de 22,5 milhões de fiéis. O voto dos evangélicos foi disputado por muitos dos candidatos, mas por conta da defesa de valores morais como o aborto e a defesa da família, Bolsonaro acabou se sobressaindo entre os demais.

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Cresce o número de crianças que injetam drogas para transição de gênero

O número de crianças em tratamento de transição de gênero aumentou em 4.000% no Reino Unido.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DA CBN NEWS
ATUALIZADO: QUINTA-FEIRA, 20 SETEMBRO DE 2018 AS 9:32
O número de crianças que recebem injeções com bloqueadores de puberdade está crescendo cada vez mais nos EUA e Reino Unido. (Foto: Getty Images)
O número de crianças que recebem injeções com bloqueadores de puberdade está crescendo cada vez mais nos EUA e Reino Unido. (Foto: Getty Images)
O número de pessoas que se identificam como transexuais e transgêneros está aumentando nos Estados Unidos, incluindo muitas crianças e adolescentes.

A Academia Americana de Pediatria publicou descobertas de que mais adolescentes estão começando a usar "termos de gênero não tradicionais" para se identificarem.

Ativistas transgêneros insistem que as pessoas que se identificam como o sexo oposto devem passar pelo processo de transição que requer terapia hormonal e até mesmo cirurgias de mudança de sexo.

Os médicos têm aceitado cada vez mais atender casos de garotas menores de idade, que se identificam como sendo do gênero masculino e estão realizando mastectomias duplas (remoção dos dois seios) para evitar o "trauma" do desenvolvimento de mamas, relata a The Federalist.

Citando um estudo no Journal of American Medical Association, a revista conservadora disse: "Alguns médicos nos Estados Unidos estão realizando mastectomias duplas em meninas saudáveis ​​de 13 anos. A justificativa é a disforia de gênero — as meninas agora se identificam como meninos e, portanto, querem se parecer com meninos".

O estudo coletivo foi realizado em uma clínica especializada em atendimento a jovens transgêneros e coletou dados de pesquisas sobre o uso de testosterona e desconforto torácico entre jovens e adultos transmasculinos que se submeteram à cirurgia.

"Os jovens elegíveis tinham entre 13 e 25 anos de idade, foram designados para o sexo feminino ao nascimento e tinham um gênero identificado como algo diferente de sexo feminino. O recrutamento ocorreu durante as visitas clínicas e por telefone entre Junho de 2016 e dezembro de 2016", diz o estudo.

Europa
Como efeito da ideologia de gênero, a disforia de gênero também é um problema crescente no Reino Unido, onde jovens encaminhados para "tratamento de gênero" aumentaram de 97 em 2009 para 2.510 em 2017-2018, um aumento de mais de 4.000% em 10 anos.

"Alguns educadores já haviam avisado que a promoção de questões transgênero nas escolas geraria 'confusão' na mente das crianças e que incentivar as crianças a questionar o seu próprio gênero se tornou uma indústria", informou o jornal britânico Telegraph.

"A Dra. Joanna Williams, autora do livro 'Women vs Feminism' (Mulheres x Feminismo), disse que as escolas estão encorajando até mesmo as crianças mais novas a questionarem se elas são realmente um menino ou uma menina", acrescentou a publicação.

A questão é tão grande que as autoridades do Reino Unido lançaram uma investigação sobre o aumento de crianças que buscam a transição para o sexo oposto.

Tratamento químico
Já nos EUA, há também um impulso crescente para injetar drogas nas crianças, com o objetivo de impedir o início da puberdade.

"Pessoas razoáveis ​​ficariam perplexas, se não repelidas, pelas declarações e ações de um pesquisador líder em tratamento de transgêneros", relatou o Federalist. "Em um estudo financiado por uma doação de US$ 5,7 milhões do National Institutes of Health (NIH), pesquisadores incluindo a Dra. Johanna Olson, do Hospital Infantil de Los Angeles, estão supostamente avaliando o uso de bloqueadores da puberdade e hormônios sexuais cruzados em crianças disfóricas".

Na Inglaterra, 800 crianças disfóricas receberam injeções de bloqueadores da puberdade no ano passado, incluindo algumas com apenas 10 anos de idade.

O aumento estimulou uma investigação no Reino Unido sobre o aumento de crianças que buscam a transição para o sexo oposto. As autoridades vão analisar o papel das mídias sociais em incentivar as crianças a considerar a mudança de sexo.

A terapeuta familiar, Dra. Linda Mintle, disse à CBN News que as crianças muitas vezes enfrentam confusão sobre sua identidade de gênero, mas geralmente descobrem isso por conta própria.

"É muito normal as crianças se questionarem com algumas ideias de gênero, mas geralmente resolvem essas questões quando chegam à idade adulta sem nenhum tipo de intervenção", explicou ela. "Minha preocupação é: se pressionarmos as pessoas pelo que elas estão sentindo no momento, de uma forma ou de outra, não estamos permitindo que elas lidem com as coisas como normalmente lidariam para descobrir quem são".

Mintle acredita que é perigoso que os adultos incentivem as crianças a tomarem medidas drásticas e invasivas para lidar com suas questões sobre gênero. "A ideia dos adultos de pensar sobre crianças que não têm a capacidade de abstrair o que estamos falando é meio ridícula", acrescentou.

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

Nicarágua: em meio à crise, povo clama a Deus nas ruas

Aliança Evangélica da Nicarágua convoca intercessão pedindo por justiça


Evangélicos ajoelhados na Nicarágua
Evangélicos ajoelhados na Nicarágua. (Foto: Reprodução)

A grave crise social e política causada pelo governo socialista na Nicarágua se arrasta a quase seis meses. O número de mortes está na casa das centenas, mas não existem estatísticas oficiais porque na prática há uma censura sobre esse tipo de notícia.
Assim como toda a população, os cristãos estão sendo afetados e vêm convocando intercessões públicas, clamando a Deus que “faça justiça” no seu país. Imagens de pessoas, no meio da rua, clamando ajoelhados tem se espalhado nas redes sociais.
Há centenas de pessoas presas pelo regime de Daniel Ortega sem motivo claro e o quadro que se desenha é muito próximo do que ocorreu na Venezuela sob Nicolás Maduro.
A imagem de pessoas unidas em oração foi tirada após uma onda de prisões na capital Manágua. Os manifestantes decidiram se ajoelhar e clamar a Deus por justiça no mesmo local enquanto eram observados por policiais.
Em julho, um movimento similar, liderado por católicos, fez rezas numa tentativa de “exorcismo” do atual governo.

Jejum e oração

A Aliança Evangélica da Nicarágua, que reúne a maior parte das igrejas evangélicas do país vem convocando os crentes para uma campanha nacional de jejum e oração: “Há dois meses que a Aliança Evangélica vem pedindo que se faça jejum e oração para que o país volte ao normal, que a situação se normalize na Nicarágua”, disse Mauricio Fonseca, presidente da entidade.
Outra ação da Aliança é uma coleta de alimentos para famílias que estão passando fome. Em colaboração com as cadeias de supermercados Wal-Mart e Pricemart toda comida arrecadada é entregue aos que mais sofrem com a crise.
“Dissemos aos doadores que todas as doações em dinheiro são convertidas em arroz, feijão, açúcar, óleo, café…”, ressalta Fonseca, que pede aos cristãos da América Latina que lhes ajude em oração em favor de seu país. 
Por Jarbas Aragão / Com informações CBN

A maioria dos cientistas que mudaram a história eram cristãos, diz físico do MIT

O físico Ian Hutchinson acredita que separar ciência e fé pode limitar a compreensão da realidade

O físico Ian Hutchinson é professor no Massachusetts Institute of Technology (MIT). (Foto: Divulgação)

O físico Ian Hutchinson é professor no Massachusetts Institute of Technology (MIT). (Foto: Divulgação)

Embora a ciência seja considerada superior sobre outras formas de compreensão por alguns pesquisadores, há um consenso entre os estudiosos que separar as questões científicas e religiosas é um grande erro.

De acordo com o físico Ian Hutchinson, professor de Ciência e Engenharia Nuclear no Massachusetts Institute of Technology (MIT), o cientificismo — que considera a ciência superior à religião, filosofia, arte e ciências humanas — é “incapaz de provar questões intangíveis”.

“[O cientificismo] não prova que existem valores como justiça, misericórdia e amor. No entanto, essas são realidades que todos nós reconhecemos e consideramos muito importantes”, disse Hutchinson no Fórum Veritas, em uma palestra voltada a universitários cristãos.

“O mesmo acontece com as questões teológicas. Elas são importantes, são vitais, mas não são suscetíveis de serem investigadas pela ciência”, acrescenta o físico, que é cristão.

Em seu argumento contra o cientificismo, Hutchinson observou que muitas figuras importantes na história da ciência eram cristãos devotos. “As pessoas que fundaram a Revolução Científica no século 17 eram religiosas em geral, a maioria cristãs”, destacou.

“Elas certamente acreditavam que, muito do que sabemos, vem de fontes externas à ciência. Eram pessoas que acreditavam em milagres, em geral. No mínimo, acreditavam no milagre da ressurreição”, acrescenta o físico.

Em sua carreira como cientista, Hutchinson encontrou abertura para examinar questões religiosas através do diálogo sobre Ciência, Ética e Religião promovido pela Associação Americana para o Avanço da Ciência. Criado em 1995, o programa  busca estimular a “comunicação entre as comunidades científicas e religiosas”.

O físico ainda destaca que a ideia de que a ciência e a fé entram em conflito foi rejeitada pelos historiadores especializados em história da ciência.

“Isso foi completamente desmentido pelos historiadores da ciência nos últimos 50 anos como algo falso para a história. Cristãos sérios, incluindo o clero, foram predominantes no desenvolvimento da ciência moderna por séculos”, disse ele no Fórum Veritas em abril.

“Mas o mito ainda exerce poderosa influência, tanto sobre secularistas quanto sobre cristãos. É sustentado pela afirmação de que não há evidência para o cristianismo, mas isso não é verdade”, ressaltou.
FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO CHRISTIAN POST

terça-feira, 11 de setembro de 2018

Viúva do pastor que cometeu suicídio faz discurso emocionante em seu funeral

Com o coração ‘rasgado’, a viúva do pastor Andrew, lamenta não ter conseguido ajudar o seu marido a vencer a depressão e diz que esta sem chão após o suicídio.
viúva do pastor Andrew Stoecklein, Kayla, escreveu outra carta tremendamente dolorosa sobre a perda do marido para o suicídio depois de fazer um discurso emocionante no funeral de seu marido no sábado.

“Obrigada. A quantidade de apoio que a nossa família tem recebido nos encantada“, disse Kayla no funeral de Andrew.
Depois de dar uma introdução carinhosa ao marido, que cometeu suicídio depois de uma batalha contra depressão e ansiedade, ela notou que havia uma tatuagem significativa que Andrew queria fazer, mas que ele nunca teve a chance de fazer. Então, ela conseguiu isso sozinha.
Kayla explicou: “Era o versículo de sua vida, de 2 Reis 22: 2 – ele fez o que era certo aos olhos do Senhor e seguiu completamente os caminhos de seu pai David [Stoecklein], não se desviando para a direita ou para a esquerda.  
“Embora Andrew tenha deixado este mundo muito cedo, acredito que ele realmente viveu esse verso“, disse ela. “Andrew serviu ao Senhor destemidamente, assim como seu pai David fez”.
David Stoecklein, o pastor fundador da Igreja Inland Hills, faleceu de câncer em 9 de outubro de 2015, aos 55 anos.
“Eu sou eternamente grata por ter conhecido e amado um homem tão incrível”, continuou Kayla. “A perda é grande, as perguntas são inúmeras e a profundidade da dor é insuportável. Mas nossa família ainda está escolhendo acreditar que no meio da tragédia que Deus tem o controle”.
“Acredito que o que aconteceu há duas semanas quebrou completamente o coração de Deus”, disse ela. “Não conseguimos o milagre que esperávamos e não entendo por que isso foi filtrado pelas mãos de Deus.”
Apesar da dor, Kayla disse que ela “ainda está escolhendo colocar minha esperança e confiança Nele”. 
A presença tem sido tão espessa nas últimas semanas“, ela compartilhou. “Ele está perto e Ele se importa.
Stoecklein também observou que muitos foram tocados pela história de Andrew e declararam que algumas coisas incríveis estão ocorrendo desde sua morte.
“Por causa da história de Andrew, as pessoas que antes planejavam tirar a própria vida mudaram de ideia. Por causa de sua história, pastores e líderes foram capazes de se abrir sobre sua depressão e ansiedade”, explicou Kayla.
“Se você está lutando, conte para alguém. O inimigo quer que você se sinta isolado, não amado e sem valor. Estou aqui para lhe dizer que você é amado e valorizado mais do que você jamais saberá”, disse ela.
Após emocionante funeral, Kayla refletiu sobre suas emoções depois de fazer uma despedida final para o marido.
“Ver o caixão e saber que seu corpo estava dentro quebrou meu coração. Como isso poderia ser possível? Como meu Andrew, que estava cheio de vida e potencial, se foi? Como o pai dos meus filhos poderia estar sem vida em um caixão? Eu não sei como isso aconteceu e aconteceu tão rapidamente”, escreveu Kayla em um post no blog de domingo .
Austin Stoecklein, irmão de Andrew, também falou sobre seu “melhor amigo” e o modelo que seu irmão era para ele. Quando o pai faleceu, Austin disse que sempre poderia ir ao irmão com “as grandes perguntas”.
“Eu me apoiei muito nele”, acrescentou Austin.
Austin também falou sobre o legado de seu irmão, e como ele orou para que as pessoas falassem de Andrew como um líder maravilhoso, pai e marido que passou a vida trabalhando para o Reino de Deus.
“O legado de Andrew não é como ele morreu, é como ele viveu”, declarou Austin corajosamente.
Em seus comentários, a mãe de Andrew, Carol, disse que a doença e a morte de seu filho eram “tão repentinas”, e que toda a família estava “frustrada” e não conseguiam descobrir mais rápido.
“Nós verdadeiramente estamos com o coração partido. É tão inacreditável. Esta doença mental foi tão repentina. Nós não tivemos tempo para descobrir isso”, lamentou Carol, acrescentando que toda a situação era apenas “tão excruciante e tão permanente”.
Kayla continuou a lamentar sua perda devastadora em sua carta, dizendo a seu marido como é difícil seguir em frente sem ele.
“A dor que estou sentindo agora é pesada. É como se eu estivesse andando na lama, carregando pesos pesados ??nos meus pés. Eu tenho que continuar me movendo, mas cada passo é excruciante. Um pé na frente do outro, uma respiração, um minuto, um dia de cada vez, é o que eles me dizem. Sinto-me entorpecido e tenho tanto medo do meu futuro. Eu poderia ter previsto com o que os próximos 20 anos teriam sido parecidos com você, e agora eu nem sei o que as próximas duas semanas irão realizar.”
“Amanhã é um dia nacional de prevenção de suicídio. Ainda não consigo acreditar que te perdi, o homem que amei loucamente, perdi para o suicídio. Como eu sou uma sobrevivente do suicídio? Eu nunca teria previsto que isso fosse a minha vida. Tudo aconteceu tão rápido. Você acabou de ser diagnosticado em abril com depressão e em agosto você se foi? Nós não tivemos tempo suficiente!
Eu queria que tivéssemos mais tempo, Eu gostaria que pudéssemos descobrir isso juntos, Eu gostaria que pudéssemos nos sentar com os médicos mais uma vez.Eu penso de volta e sinto fortemente que nós realmente nos esforçamos. Fomos ao aconselhamento juntos a cada semana.  Você se sentou com o psiquiatra a cada duas semanas. Você viajou sozinho para passar tempo com Deus. Você voou para o Colorado para passar uma semana com um dos casais mais sábios que conhecemos. Passamos duas semanas juntos, só nós dois longe do caos e das crianças.  Você foi diagnosticado no “low end” do espectro. Como isso aconteceu?”  
Por favor, orem pela família Stoecklein enquanto eles continuam a lamentando a perda do Pastor Stoecklein.
Fonte: www.portalpadom.com.br