terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Quanto vale o show? Confira lista com os cachês cobrados no meio gospel


 
Se você sempre quis saber quanto custa o show daquele cantor(a) que você tanto admira, então confira abaixo uma lista com alguns nomes e quanto cobraram, em média, pelo seus shows em 2012.
 
a lista em ordem decrescente:

Diante do Trono 250 mil
Aline Barros 60 mil
André Valadão 60 mil
Thalles Roberto 60 mil
Lázaro 50 mil
Fernandinho 40 mil
Fernanda Brum 30 mil
Bruna Karla 30 mil
Oficina G3 30 mil
Casa de Davi 25 mil
Ludmila Ferber 22 mil
Canto do Céu 20 mil
Alda Célia 20 mil
Kleber Lucas 20 mil
Marquinhos Gomes 20 mil
Alex Gonzaga 18 mil
Cassiane 18 mil
Heloisa Rosa 17 mil
Chris Duran 17 mil
PG 17 mil
Quatro por Um 16 mil
Jamily 15 mil
Ministério Unção Ágape 15 mil
Cristina Mel 15 mil
Asaph Borba 15 mil
Banda GerD 15 mil
Adhemar de Campos 15 mil
Novo Som 15 mil
Marina de Oliveira 14 mil
Jozyanne 12 mil
Marcos Antonio 12 mil
Brother Simion 10 mil
Carlinhos Félix 10 mil
João Alexandre 10 mil
Rayssa e Ravel 10 mil
Kim 10 mil
Léa Mendonça 8 mil
Logos 5 mil

Certamente os números acima serão questionados por muita gente pq a cobrança de cachê envolve vários fatores e os valores costumam variar bastante.

  • Quando o cantor leva a banda o cachê é maior do que se cantar c/ playback; os supostos R$ 250 mil do DT devem incluir orquestra completa.
     
  • No caso de shows bancados por prefeituras e/ou políticos, os valores costumam ser bem + altos.
  • Apresentações em cultos costumam sair + em conta se for apenas 4 ou 5 músicas.
  • Esses valores variam conforme a exposição, músicas + tocadas em rádio etc. compare a tabela acima com os valores citados neste post de outubro de 2011
  • Desnecessário dizer que alguns artistas cobram + qdo quem contrata exige a emissão de nota fiscal.
  • Provavelmente todos os nomes citados já cantaram de graça (ou com cachê bem reduzido) em inúmeros lugares e circunstâncias.
  •  
Feitas as ressalvas, alguns comentários ligeiros:
 
Não existe um valor “justo” p/ fixar o cachê. quem determina isso é o público e, por extensão, quem vai contratar os caras.
  • Tampouco o critério “trajetória artística” é considerado nessa equação mercadológica. se assim fosse, o Vitorino Silva receberia o mesmo valor que o Stevie Wonder.
  • Lamento lembrar que bom gosto musical e cachês na maioria das vezes ñ andam juntos. basta lembrar uma das listas + recentes de cachês de artistas e bandas nacionais.
  • Recomendável aos irmãos zelosos economizarem em adjetivos como “vendidos”, “mundanos” e “aproveitadores”; por outro lado, seria legal os cabras saírem do armário e se assumirem como artistas e profissionais. dizer que vai “ministrar” em feira agropecuária só alimenta o véu de hipocrisia que reina em torno desse assunto.
  • Como acontece em outras áreas do segmento cristão, ainda há muito amadorismo e picaretagem. servir a Deus c/ excelência tb implica em tratar com dignidade e respeito gente que recebeu talento artístico (ou ñ).
  • Sempre lembrado nessas situações, o “de graça recebestes…” é despropositado em qq sentido. basta lembrar que até décadas atrás muitos pastores eram tratados como cidadãos de classe inferior, mantidos quase reféns da opinião do rebanho e, dependendo o sistema administrativo da comunidade, seu salário era objeto de comentários de todo rebanho.
  •  
    Sejam os artistas cristãos os próximos a receber o tratamento e o reconhecimento adequados, fruto da maturidade de 1 povo que ñ tem sido destruído por falta de conhecimento.
PS: em relação aos “bodes” que existem em todos os setores, ñ fomos constituídos juízes e alguém + gabaritado há de lhes dar a devida paga. se os universalistas estiverem equivocados, por toda a eternidade.
 
 Publicado originalmente em O Fuxico Gospel
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário